Sou muita ternura ou chama , sou amor e paixão , sou meiga e sonhadora, uma sonhadora eterna ! Sou assim e assim, romantica , selvagem, calma e feroz, mas... sincera

Eu mesma!

Selo para Levar Consigo


sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

A beleza da fantasia



Viajo num sono profundo
Urano e Neptuno


Cavalo vermelho com asas brancas
Dança com orgulho e ousadia
Sol e lua sorriem no espaço cintilantes
Esvoaçante e fogo de  magia
Despertam os deuses!
Glorfindel suave, puro sangue e quente
Pétalas brancas chovem no céu perfumado
A beleza de uma estrela distante
Voa apaixonado...

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Beijo de luz

Na luz do desejo
Procuro-te...
Os teus lábios...no meu beijo

domingo, 18 de dezembro de 2011

Mais vida,menos dor


Mais vida
Menos dor
Nem sul
Nem norte
Silêncio e distância
Amor
Abundância
Tristeza
Intolerância
Lágrimas
Dentro e fora
Perdidas na chuva 
Palavras
Para além de mim
Pontes
Prisão
Viagem
Desilusão
Nem luz no horizonte
Nem porto
Nem cais
Só mar
Infinito
Vazio
Profundo
No olhar 
Frio
Para além de mim
E todo o mistério
 Eu sou o começo e fim

sábado, 17 de dezembro de 2011

És magia

Tua
Pele
Respiro
Brisa
Doce
E nua

És vida e amor que não posso beijar
Mas dona da magia
Que desfruto sem tocar...

Segredos

És boca perfumada
 Nos segredos do teu corpo 
Encontro-me...
....Por ti amada



Luar da paixão



A tua voz soa ao longe ...
Como flocos de neve cristal fino
Arrepiando a minha pele
Sentimento divino


Regozijo no teu ser...
Pleno de nectar e sede de me ter
As tuas mãos eu procuro, atenuando a dor que sinto
Mas se digo que não te quero minto
E a minha fantasia é o meu poder


O teu corpo é distante
Minha alma sorri contigo
O meu desejo é constante
Mas nada digo...


Procuro-te no silêncio


Beijo-te...
Visto-me de desejo
Boca flor tu e eu no universo


No firmamento das palavras
Nem sei o que encontrar
Para defenir o que sinto
Quando vejo o teu olhar


O sonho dos sentidos
Acaricias -me
Prazer lancinante
Na minha pele o calafrio...
Por dedos docemente
Sou apenas uma embarcação do teu desafio


Magia plena
Focada em mim
Teu toque me fulmina
Sob as estrelas sem fim


No luar do pensamento
Amei-te...
 
Poema a dois sentires
Paula Lourenço & Manuela Cardoso

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Hoje...

Hoje eu quero escrever o que sinto
És parte da minha vida
Que vive na minha alma
És a poesia
Que amo mesmo calada

Hoje eu quero escrever
O que eu senti na tua voz
Um vislumbre de vida
Uma tristeza calada
Uma alegria desconhecida
Um tudo ou nada
Uma dúvida perdida
Uma incerteza sentida
Um sentimento feroz
Nas tuas palavras a despedida...

Hoje eu quero escrever
O que vi em ti
Charmoso, carinhoso
Distante, mas não hipócrita
Determinado, obstinado
Que sempre na vida acredita
Animado, mas reservado
Romântico, mas não sonhador
Sensível, mas não choroso
O coração com muito amor
Bonito, mas sem arrogância
Desportivo sem ser excessivo
Amigo mesmo na distância

E se algum dia
As tuas asas desejarem viajar
E quiseres me encontrar
Vem!
Esquece o mundo,ama! vem amar

Hoje eu quero escrever
Em honra do que eu sinto por ti
Sonho com o teu beijo
Em linhas de desejo
Aguardo o momento
Eterno
Para te dizer nos olhos
Amo-te

Se algum dia leres o sentimento do que escrevo
Serei tua eternamente
Tocarás a minha alma
Num amor ardente

Hoje
Eu ainda escrevo
Na solidão
Palavras ao vento...
Mas sentidas com emoção

Felicidade tem asas

No horizonte... o sol com asas
Toca-me a emoção
Chuva de margaridas
Sorriem delicadas
Sim...
No coração

Ternura

No silêncio
da noite
procuro
a tua boca
adormecida
beijo-te
o céu com emoção
acordo 

Com flores na mão...

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Beijo flor

Os teus lábios
No meu beijo
O toque de seda...
Em suspiros de amor
A loucura da saudade
No coração o calor...
Na alma partilhado
Sonhado
E
Desejado

Vento de rosas


Voa...
A paixão
Tem asas
Beija...
O prazer
Em brisas
Delicadas
Sonha...
Sem medo
Liberta
O pensamento
Sente...
Em vento de rosas
O
Perfume
Do nosso amor...

Azul

E o meu sonho tornou-se realidade
No sonho...

Em silêncio caminho descalça sobre

Diamantes coloridos
Meu vestido azul esvoaça ao vento
Mostrando minhas formas de fêmea
Adivinhando o teu pensamento
Chegando ao fim da estrada
Vejo-te altivo como uma espada

Com teu tronco nú e braços abertos no ar

Imenso o teu desejo de me abraçar
Corro para eles com destreza
Sobre a estrada colorida
Querendo abraçar-te a ti
Querendo abraçar a vida


Não me esqueço do teu olhar

O teu sorriso encantador
O canto dos teus lábios
Num beijo o teu calor
A magia dos sentidos
De mãos dadas no luar
Onde o meu retrato de madrugada
Recordações que um dia
Sentirás
No azul do nosso amar


Ouvi-te

Guardei-te
No coração
Senti-te
Num sopro...
Tocou-me
Na alma
A emoção...

 Paula Lourenço & Manuela Cardoso

Voo de amor


Teus olhos são o mar
Os teus lábios um poema
O teu sorriso um beijo
Eterno! para te amar

Tuas mãos o vento
Toca-me... na pele o arrepio
Respiro a brisa do sentimento
O teu abraço envolve-me
Docemente no silêncio

Estendida sobre os malmequeres
Chegas tu de mansinho e bem disposto
Deitas ao meu lado
Coração descompassado
Mão na mão, carícias
Delícias, deleite e gosto

Tão longe e tão perto
Estás e sempre existes
Na minha mente assim
Livre solto cheirando a carmim
Sobre os malmequeres
Deitado ao pé de mim


Quero ser o sol que brilha no teu olhar
Dá-me a tua mão
Vamos voar



Paula Lourenço & Manuela Cardoso
Poema a dois sentires

Desejo-te

Desejo-te...sim
Escrevo -te
És o meu segredo
Vives na minha alma
Choro a saudade que viaja nos meus dedos
Pinto-te com muita calma
Desejo-te...
Tanto que respiro no meu corpo
A tua essência
Toco-me...
Esqueço a tua ausência
Desejo-te...
Tanto que mesmo ausente
És  flor na minha pele
Respiro-te...
É isso

Estás em mim
Sou em ti


segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Aguia viajante

Meus olhos sonham...
Pensamentos...
Palavras
Leio-te, não paro!
Escrevo na minha mente
Pinto as minhas mãos
Sinto-me, gosto de mim
Mergulho
Neste momento...

O calor ... das tuas palavras

Não pares ... não pares

Não pares...não agora
Não vês como sou louca
Rouca de gritar o teu nome
De tanto o dizer já nem sai
Só me ouço no eco das letras
Adoradas letras
Todas compoêm o nome teu
Que de tanto as dizer julgo que és meu

Ao longe no deserto
Vejo o meu coração
Voando como uma águia
Cruzando o planalto
A luz que dele emana
Ultrapassa o oceano
Viajando sem rumo
Sem destino
Querendo chegar ao teu
Como uma semente de amora
Cruzando o céu

E...
Cruzando o céu
O luar e sol na minha alma
Rimas tocadas com emoção
São tantos os sentimentos
Que tenho asas de paixão
Sou águia viajante que te sente
Na dança do vento

E com as minhas lágrimas
De amor iluminadas
Escrevo-te no azul sem palavras

Amo-te





Paula Lourenço & Manuela Cardoso

domingo, 4 de dezembro de 2011

Gira mundo! Mundo anda!!

As ruas são escuras,sem beijos
A ingenuidade da lua derramou lágrimas
Excluídas por esta sociedade
Do sexo definido,virgem, moral,presa a preconceitos

Oprimidos desejos e fugas insensatas
A folha branca, preto no branco
Branco no preto,escondidas
Fria, crua,negra
Abstinência ideológica
Estática da nossa situação
Palavras que dizem nada,com regras
Repressão ...
Argumentos ?
Moralidade é justiça

Não! 

Estou convicta
Da folha branca e verde, vermelha,arco-íris!
Liberdade de ser
 Do viver amando
E  ser mulher
Viver voando
Querer é poder!

Paixão?
Sim, sim
Porque não?
Amemos intensivamente

Eu sou dia,noite,despida
Verde, azul
Clara,colorida
E em meio da multidão,luta e grita
Vence e passa..
Proibido?
O vento sente, o tempo aceita

Mas eu não sei nem quem eu sou ?

Sim, a lua, o mar, o sol
Filha da natureza
Sim,bonita,feia
Alegria ou tristeza,ousadia
Sou mulher,prazer
Sou alguém
Humana!

Poesia...
Letras que respiram a saudade
Palavras corpo com vida e nua
O livro da vida na alma
Páginas de pele,suor,calor
Tu! sexualidade pura!
Sexo, paixão, profunda em flor
Extasiante erotismo

PAZ - para bombardear nos preconceitos!

Mulher, simplesmente mulher
Com alegria e ardentemente

Sexo? Porque não?
Sempre! gira mundo! mundo anda!
Nunca pares de Amar!

 É a coragem e a minha vontade indomavél que me faz viver,voar,sonhar!
Essa é a maior força de vida