Sou muita ternura ou chama , sou amor e paixão , sou meiga e sonhadora, uma sonhadora eterna ! Sou assim e assim, romantica , selvagem, calma e feroz, mas... sincera

Eu mesma!

Selo para Levar Consigo


domingo, 16 de dezembro de 2012

Amor ausente




Quem te disse que os meus olhos não choram?
o mar é saudade que guardo na alma sincera
quem te disse que a minha boca não fala?
ouve a voz do tempo,o silêncio eterno por estar sempre à tua espera


O outono são lágrimas, folhas que caem no chão sem sono
acorda o Inverno com as memórias que dançam na chuva em abandono
e a Primavera? 
está tão longe agora,como tu (e eu),a terra sem perfume nem hora


Quem te disse que não te amo,se as minhas asas sorriem no teu céu?
se o meu coração é teu?
por ti fui tudo e nada, inventei palavras, luares na madrugada, vesti-me nua
e se desta ilusão que nunca vivi, sonho e vi que estás em mim, sou tua


Que vento sussurrou nos teus ouvidos que os meus lábios são mudos?
sou gaivota que dança sem razão,voa sem prisão e canta
....sou o som na tua garganta

E do meu fogo nascem asas, mulher e sombra proibida, luz divina



E o teu amor é meu?




6 comentários:

  1. Paula, continuas a fazer magníficos poemas.
    Gostei muito.

    Espero que o teu Natal tenha sido bom.
    E desejo-te um 2013 muito feliz.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada meu querido Nilson,o meu Natal foi tristonho,longe de quem amo,que o ano 2013 seja maravilhoso para ti,beijinhos com carinho

      Eliminar
  2. A noite vem plena de luz,
    faz-nos o leito,
    beija-nos as pálpebras,
    desnuda-nos…
    é aqui a fome nua,
    o prazer exacto
    a luz e o olhar
    acendendo o desejo,
    a carícia suprema
    acendendo o corpo do poema!


    Beijos!
    AL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carícia suprema,o corpo no poema,fome nua,beijos na lua,prazer,mulher,olhar,amar,é...o poema é corpo,beijos meus querido AL

      Eliminar